Cúpula do PSB deve se reunir com Erundina para discutir eleição em SP

Vice na chapa de Haddad, deputada não gostou de aliança com Maluf. Presidente do PSB, governador Eduardo Campos, participará do encontro.

A cúpula do PSB nacional deve se reunir na tarde desta terça-feira (19) com a deputada federal Luiza Erundina (PSB), anunciada como vice na chapa encabeçada pelo ex-ministro Fernando Haddad (PT) para a Prefeitura de São Paulo.

Erundina não ficou satisfeita com oanúncio de aliança com o PP de Paulo Maluf e teria ameaçado desistir de concorrer como vice nas eleições de outubro, segundo reportagem de "O Globo".

O encontro desta terça deve ter a presença do presidente nacional da legenda, governador Eduardo Campos (PSB-PE), e do vice-presidente do partido, Roberto Amaral. Segundo a assessoria do PSB nacional, Amaral retorna do Rio no começo da tarde desta terça e vai articular a reunião.

Na noite de segunda, o pré-candidato do PT Fernando Haddad disse que iria conversar com Erundina sobre as declarações dela de uma eventual desistência após a divulgação de imagens de Haddad ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Maluf.
“É uma situação muito constrangedora. Tenho que rever essa situação. Vou conversar com o meu partido. Meu partido tem outros nomes, não tem problema nenhum”, disse Erundina a "O Globo".

Segundo Haddad, as alianças são "com partidos, não com pessoas". “Estamos procurando alianças com partidos da base de sustentação do governo Dilma. Fazemos alianças com partidos, não com pessoas. Estamos procurando os partidos sem restrição ou veto para trabalhar em cima do nosso projeto político para São Paulo. Vou procurar a Erundina para conversar. O que eu quero agora é ouvir as respostas dela, quero ouvi-la pessoalmente e confortá-la”, disse ele ao G1 após a gravação de um programa de TV.

O presidente do diretório municipal do PSB em São Paulo, Eliseu Gabriel, afirmou que o partido não vai recuar da decisão de apoiar o pré-candidato do PT. "O PSB não vai desistir. Não sei as razões que a levaram a esta decisão. Precisamos ainda conversar. Vamos avaliar o que fazer. O apoio a Haddad é uma decisão política que nós tomamos", disse.
"Ainda não tive contato com ela. A gente espera fazer isso até amanhã [hoje]. Não se sabe se é uma manifestação emocional. Falei com o presidente estadual e com o primeiro-secretário nacional. Tentei entrar em contato com ela. Ainda não tenho a menor ideia de com vai ser. Como a direção nacional está em Brasília, provavelmente eles se encontrem com ela", afirmou.

Apoio do PSOL
Em nota divulgada nesta terça, o líder do PSOL na Câmara, deputado Chico Alencar (RJ), manifestou apoio à contrariedade de Erundina.

"Sua atitude de não aceitar a péssima companhia política de Paulo Maluf na disputa pela Prefeitura paulistana nos move e comove. Move na continuada direção do fazer político com ideias e causas, valores que não são comercializáveis por tempo de exposição na tv e no rádio. Comove por estarmos, mais uma vez, diante de uma pessoa que tem dignidade, nitidez ideológica e que sabe que acumpliciar-se a quem serviu à ditadura e à tortura e é produto do atraso patrimonialista seria desastroso", afirma a nota.

Do G1, em Brasília

Nenhum comentário

‹‹ Postagem mais recente Postagem mais antiga ››

Sou Sórcio, sou forte. Seja você também um sórcio.